Sem categoria

Quebrando Padrões

Fala galera, tudo bom com vocês?

O post de hoje é bem interessante. Vamos falar da Quebra de padrões?

Como todos sabem, essa semana estamos participando da semana especial Intrínseca sobre o livro Simon vs. A Agenda Homo Sapiens. Todos os dias, até sexta, estaremos postando sobre o livro. E hoje, vamos falar sobre Quebra de padrões criada pela autora.

Toda essa narrativa criada pela Becky Albertalli se passa sobre a aceitação da orientação sexual dos personagens. Temos o personagem principal, Simon, que resolve “sair do armário”, e acompanhamos toda essa descoberta na vida do personagem, todos os medos e receios de contar para amigos e principalmente familiares. Acho que o maior medo de todos ou de uma grande maioria dos jovens que se assumem homossexuais, seja o fato de não saber como seus pais irão lidar com essa noticia. Deixo bem claro desde já que o certo é orientação sexual, e não opção sexual.

O fato é que na nossa sociedade, o homossexualismo ainda é visto como algo banal, errado, o grande mal… A sociedade tem uma visão totalmente disturbada sobre o assunto. Muitos são os que usam a bíblia para justificar seus discursos hipócritas. O grande questionamento que se tem é que, por que se critica algo e outras diversas coisas que estão presente na nossa sociedade, e que são inaceitáveis, não são questionadas por esses cristãos?

13094104_1204337942917628_2654022678908777724_n
Imagem retirada da Fanpage Mães pela diversidade

É mais fácil para a sociedade julgar, do que ajudar um jovem a passar por essa fase de descobrimento e aceitação própria. Segundo pesquisas, o índice de suicídio entre jovens LGBT é muito maior, visto que esse processo de aceitação é muito complicado quando não se tem apoio da família.

“Para muitos especialistas, o suicídio juvenil tem contornos epidêmicos. E, para a Organização Mundial de Saúde, precisa “deixar de ser tabu”: segundo estatísticas do órgão, tirar a própria vida já é a segunda principal causa da morte em todo mundo para pessoas de 15 a 29 anos de idade – ainda que, estatisticamente, pessoas com mais de 70 anos sejam mais propensas a cometer suicídio.” – Trecho de uma matéria retirada da BBC.

A autora aborda o homossexualismo de uma forma bem interessante. O medo que o jovem personagem tem de se assumir para os pais, o alivio depois que ele conta e percebe que não foi tão difícil assim. O primeiro relacionamento e desejo por alguém do mesmo sexo que ele… Tudo isso é abordado de forma bem intensa no livro.

Infelizmente a sociedade quer impor um padrão, e qualquer um que não se encaixe nesse padrão, não são aceitos, são julgados… Mas o que a sociedade não quer entender é que, NINGUÉM PRECISA SER ACEITO, E SIM RESPEITADO DA MESMA FORMA – seja ele branco, negro, pardo, gay, lésbica, hétero, gordo, magro, alto, baixo… O que falta na nossa sociedade é o amor e respeito ao próximo, e saber respeitar e conviver com as diferenças, afinal somos todos iguais.

13082659_1202897453061677_1779912725980193746_n.jpg

Junior Cunha 

Anúncios

6 comentários em “Quebrando Padrões

  1. Infelizmente sempre vai haver o desrespeito pelo simples fato de que a pessoa que faz isso tem algum problema com a aceitação dela mesma. Ou ela não consegue ser o que quer ou não aceitam que ela seja o que quer ser e assim prefere julgar os outros. Esta é a sociedade. O importante é sempre, mas sempre focar em quem nos quer bem (eu te quero bem… rsrsrsr ) e o resto que vá ser power rangers falsificados né.

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s