Sem categoria

Os últimos dias de nossos pais – Resenha

Olá queridos leitores do Icebookcream, hoje eu trago para vocês  a resenha do livro Os últimos dias de nossos pais, do autor Jöel Dicker, não liguem se eu tecer muitos elogios à esse autor, porque depois que eu li o primeiro livro dele publicado aqui no Brasil também pela editora Intrínseca – A verdade sobre o caso Harry Quebert – eu simplesmente me apaixonei pela escrita desse autor. Então vamos à resenha.

Resenha-Os-Últimos-Dias-de-Nossos-Pais-Joël-Dicker-Capa-LivroLivro: Os últimos dias de nossos pais
Autor: Joël Dicker
Páginas: 304
Gênero: Romance
Editora: Intrínseca
Nota: 🍦🍦🍦🍦🍦

O livro se passa no período da segunda guerra mundial, onde o serviço secreto britânico ganha uma nova seção,  a SOE  (Executiva de Operações Especiais), que tem como principal objetivo invadir e sabotar as linhas inimigas. Neste contexto narra-se principalmente a história de Paul Émile, jovem francês  que deixa Paris e também o pai para trás e vai defender e ajudar o seu país na guerra, e de outros soldados que estarão presente ativamente na narrativa.

O livro é dividido em quatro partes, onde na primeira parte relata os treinamentos feitos pelos recrutas da SOE, que vai desde treinamento físico a decifrar códigos. Na segunda parte temos os recrutas iniciando suas atividades na guerra, desde pousos de paraquedas em territórios ocupados por linhas inimigas. Na terceira parte nota-se que o autor dá uma mudada no pensamento dos personagens, já que perdas em guerras são inevitáveis, com isso ele passa para os leitores o modo como os personagens encaram a perda de amigos próximos. Na quarta parte relata-se o encaminhamento para o fim da guerra e como ficou a vida de cada um que participou das operações da SOE na guerra.

Eu digo que esse livro não é um simples relato de guerra, é uma prova de que mesmo em um período de guerra se é possível acreditar no amor, e principalmente na amizade que é fortalecida com aqueles que estão passando por aquilo junto com você. Nota-se bastante esse sentimento de amizade entre os recrutas e até mesmo entre seus superiores, pelo fato de que cada recruta é mandado para uma missão diferente, em territórios diferentes, e que mesmo  cada um estando longe, os demais torcem uns pelos outros, e pedem em meio a guerra, uma proteção divina para seus companheiros, para que possam terminar a missão bem, e que voltem a se encontrar no apartamento em Londres, onde é o ponto de encontro do grupo.

Em meio a toda essa narrativa de missões da SOE durante a guerra e em meio ao desfecho da mesma, temos o pai de Paul, que desde a partida do filho para a guerra, ainda o espera, como se ele pudesse voltar a qualquer momento, não perdendo a esperança nunca, o que chega a ser uma das partes mais emocionantes do livro, ver essa esperança que o personagem apresenta.

– Deve continuar a aprender – acrescentara – O aprendizado é importante. Se os homens fossem menos burros, não haveria guerra. – Pai de Paul.

Em relação ao seu livro anterior, Joël Dicker não deixou a desejar em nada, mesmo eu ainda achando que A verdade sobre o caso Harry Quebert, ainda seja bem mais envolvente. O autor acaba por te prender na narrativa, pois você começa a imaginar que fim levou tal personagem, qual o desfecho da historia, e principalmente se toda a angustia sofrida pelo pai de Paul vai chegar ao fim.  É uma narrativa que nos faz refletir sobre as fraquezas do ser humano em meio a situações difíceis.

11798568_983114641732734_1217671547_n

Os últimos dias de nossos pais, é um relato de esperança, amor, e principalmente de amizade, que mesmo em tempos de guerra, acaba se tornando o combustível para seguir em frente, e buscar superar seus medos.

Espero que vocês tenham gostado da Resenha, indico muito esse autor, que está no meu top 5 de autores preferidos da vida. Eu disse que amava mesmo esse autor rs.

Beijos e Abraços e até a próxima.

Junior Cunha.

Anúncios

16 comentários em “Os últimos dias de nossos pais – Resenha

  1. Oi Júnior,
    O Joël Dicker é um desses novos autores que quero muito ler. Esse me parece interessante, mas acredito que começarei pelo primeiro livro dele, até porque é o que eu já tenho, em segundo porque me agrada mais a proposta de uma trama policial. Estou preferindo leituras mais ágeis, para ver se avanço na lista infinita.
    Ótimo texto.
    Abraços
    Ademar Júnior

    Curtido por 2 pessoas

  2. Exato Ademar, comece pelo primeiro dele mesmo, por que é mais envolvente e te prende com mais facilidade a leitura, você começa a ler e querer descobrir o que aconteceu, e quando percebe já está quase terminando o livro. Lista infinita kk te entendo bem, tô dando prioridade a livros de parcerias no momento, os demais vão ter que esperar rs.
    Abraços.
    Junior Cunha

    Curtido por 1 pessoa

  3. Olá, gostaria de comprar um livro para o meu namorado começar a gostar de leitura. Indica esse como um bom começo? o Livro não é monotono?

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s